Laboratório de Neurometria e Biofeedback

NOSSA PÁGINA MUDOU DE ENDEREÇO. 

ENCONTRE INFORMAÇÕES ATUALIZADAS EM WWW.LANEBI.COM.BR

     Para se voluntariar em nosso projeto de pesquisa (apenas para pessoas sem queixas de saúde), acesse o formulário em nosso site https://www.lanebi.com.br/pesquisa

    O Laboratório de Neurometria e Biofeedback (LANEBI) pertence ao Departamento de Ciências Fisiológicas do Centro de Ciências Biológicas da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e iniciou suas atividades no campo do neurofeedback em 2010.

     A abordagem inicial foi com projetos de extensão dirigidos para a comunidade acadêmica e do entorno da Universidade e evoluiu para a pesquisa da análise quantitativa da EEG (qEEG). Os parâmetros relacionados com as ondas cerebrais são processados no âmbito das amplitudes, das frequências e da conectividade entre suas partes. A partir da qEEG podemos identificar os padrões de organização e funcionamento na atividade cerebral em uma ciência denominada neurometria. Os padrões cerebrais, por sua vez, são utilizados para criar bancos de dados obtidos do registro de muitos indivíduos e comporão normativas. Estas representam o padrão de funcionamento cerebral de uma amostra da população. Nesta normativa também são considerados diversos outros parâmetros além da qEEG, como a idade, sexo, características psicológicas e clínicas, histórico de vida do indivíduo, entre outras informações. Desvios dos padrões da qEEG de um individuo em relação aos dados das normativas têm sido associados a comportamentos, estados mentais e sintomas clínicos específicos. Com base nisto, técnicas de reprogramação fisiológica têm sido desenvolvidas, no que denominamos biofeedback.

     A reprogramação fisiológica se baseia no princípio de que a representação de uma atividade fisiológica de qualquer natureza (neural, cardiovascular, respiratória …) pode ser apresentada para que se aprenda a modificá-la no plano consciente ou inconsciente. Quando a técnica de biofeedback é aplicada para a reprogramação de parâmetros da EEG, o termo utilizado mais frequentemente passa a ser neurofeedback.

     O biofeedback tem sido utilizado para melhorar a performance de atletas, artistas e intelectuais; para reduzir deficiências cognitivas ou de atenção, reduzir sintomas de ansiedade, agitação motora, depressão e recuperação de sequelas de traumas ou isquemias cerebrais. O uso do biofeedback cresce em todos os países, assim como as comprovações de sua eficácia e especificidade.      

     O Portal do LANEBI está disponível para acesso aos formulários para receber atendimento de biofeedback e serão considerados nas novas chamadas a serem feitas a cada início de semestre letivo da Universidade.